From the blog

Castelo de Heidelberg – Passeio guiado no castelo de Heidelberg

No topo da cidade, o castelo de Heidelberg é um símbolo do Romantismo alemão com suas famosas ruínas, que contam a história de guerras e um casamento que marcou a História da Europa.

Para o viajante que está hospedado em Frankfurt, fazer uma visita a esta bela cidade valerá a pena. A viagem dura cerca de 1 hora, podendo utilizar carro ou trem.

Quer saber mais sobre Heidelberg, sua história e atrações? Confira nosso post completo sobre a cidade de Heidelberg

Castelo de Heidelberg

Castelo de Heidelberg ou palácio de Heidelberg ?? Os dois!!

O castelo de Heidelberg é hoje chamado de palácio, porém, em sua origem, era de fato um castelo fortificado. Após o casamento de Frederico V, príncipe-eleitor do Palatinado, com Elizabeth Stuart da Inglaterra, em 1613, o castelo é então transformado em um palácio para receber sua amada e toda a comitiva vinda de Londres com todo o requinte ao qual ela estava habituada.

Como o Castelo de Heidelberg se tornou uma ruína

O castelo de Heidelberg passou por diversos abalos: foi destruído na Guerra dos Trinta Anos e posteriormente, os franceses invadiram a cidade, no final do século XVII,  destruindo-o novamente durante Guerra da Grande Aliança ou Guerra dos Nove Anos. Entretanto, não foi “apenas” isso que destruiu parcialmente a construção. Em 1537 e 1764, raios atingiram o castelo, causando um incêndio, que o levou às ruínas no segundo episódio.

Parte do castelo de Heidelberg.

Uma Breve história do castelo de Heidelberg

Suas primeiras construções datam por volta do ano de 1300 e o castelo era usado como residência da maioria dos príncipes eleitores. O castelo de Heidelberg é composto de vários edifícios, cada qual de um período, ao redor de um pátio interno. Do terraço é possível ter uma vista da cidade de Heidelberg até o horizonte, do rio Neckar e da ponte Karl-Theodor, um dos símbolos da cidade.

O Friedrichsbau por exemplo é um dos edifícios proeminentes dentro do complexo do castelo. Restaurado entre 1897 e 1900 por Carl Schäfer, o Friedrichsbau, apesar de seus interiores terem sido devastados por incêndio, nunca esteve em ruínas e permanece como um testemunho da brilhante arquitetura de uma era passada.

Adjacente ao castelo está o renomado Hortus Palatinus, ou o Jardim do Palatinado (Veja mais sobre ele abaixo). Este jardim, uma vez considerado a “Oitava Maravilha do Mundo”, nunca foi totalmente realizado devido ao surto da Guerra dos Trinta Anos. Projetado por Salomon de Caus, o jardim deveria ser uma obra-prima do design de paisagem renascentista. Discussões e debates sobre sua reconstrução têm surgido ao longo dos anos.

Passeios guiados pelo Castelo de Heidelberg contanto a historia das Ruinas

Com a visita guiada privativa no castelo de Heidelberg, você conhecerá a parte interna dos edifícios restaurados no século XIX e verá como era a vida e história de Heidelberg em outros tempos. Na parte externa do castelo, encontra-se o jardim do palácio, o “Hortus Palatinus”, o qual já foi considerado por alguns a oitava maravilha do mundo do passado antes de ser destruído pelos franceses.

 O Maior barril de vinho do mundo está no castelo de Heidelberg!

O grande barril do castelo de Heidelberg

O “Heidelberg Tun” possui  números impressionantes! 7 metros de altura, 8,5 metros de largura e capacidade de 220.000 litros de vinho. E ainda há uma grande curiosidade inusitada, a escada que dá acesso a parte de cima do barril tinha a finalidade de dar acesso a uma pista de dança que havia no topo deste gigante!

Muitos se perguntam do porquê de um barril tão grande, seriam os moradores do castelo tão vorazes consumidores do vinho desta região? Certamente o consumo de vinho era grande, mas não tanto que justificasse um barril tão grande, na realidade, eles eram utilizados para armazenar o dízimo de vinhos pagos pelos produtores da região do Palatinado.

Mas nem sempre o grande barril, que podemos visitar atualmente, esteve lá. Em 1591 foi construído o original, de menor dimensão, com capacidade de “apenas” 130.000 litros. Infelizmente, assim como grande parte do castelo, ele também foi destruído na Guerra dos 30 Anos. Em 1664 foi erguido outro grande barril, dessa vez com maior capacidade, podendo comportar até 200.000 litros.  Porém após cerca de 100 anos que finalmente foi construído o atual barril, pelo príncipe eleitor Carl Theodor, que está disponível para visitação durante o passeio guiado no castelo.

Museu Alemão de Farmácia ( Deutsche Apotheken-Museum)

Museu da Farmácia no palácio de Heidelberg. Fonte: Wikipedia. Autor: Ribax

Durante a visita a este museu, os viajantes encontrarão diversos tópicos exibidos e ambientes interessantes, como a farmácia barroca da antiga abadia beneditina logo no início do passeio e a Farmácia infantil”, que possui, dentre outras exposições, a “Estação da Fragrância”, uma área totalmente interativa para as crianças.

Com o nosso passeio guiado a Heidelberg, os viajantes conhecerão todos esses  lugares e vivenciarão todas as encantadoras experiências que os aguardam. Além de descobrir mais curiosidades e mistérios deste lugar fantástico. Com nossas visitas guiadas privativas, o viajante é levado aos bastidores do palácio, não abertos ao grande público.

Hortus Palatinus, ou Jardim Palatino – Passeio pelos jardins do Castelo de Heidelberg

O Hortus Palatinus, ou Jardim Palatino, foi um dos jardins renascentistas mais significativos da Alemanha, construído a partir de 1616 e infelizmente nunca completado. Este jardim, localizado no Castelo de Heidelberg, foi considerado um dos jardins mais famosos da Europa em seu tempo, sendo até chamado de “oitavo maravilha do mundo” por seus contemporâneos.

A Criação do Hortus Palatinus no Jardim do Castelo

O Hortus Palatinus foi uma criação de Salomon de Caus, um renomado arquiteto e engenheiro, a mando de Friedrich V para sua esposa, Elizabeth Stuart, no início do século XVII. Este jardim, que infelizmente nunca foi completamente finalizado, era para ser um santuário de beleza, reflexão e tranquilidade, um presente de amor de Friedrich para Elizabeth.

O design do jardim incluía terrazas distintas, cada uma com sua própria identidade e propósito. A beleza do jardim era realçada por grotas, fontes e esculturas, e cada elemento foi meticulosamente planejado para criar um ambiente de serenidade e contemplação. A Redoute, uma construção em forma de torre, permitia uma visão panorâmica do entorno, proporcionando uma experiência visual única.

Incompleto, mas Inesquecível!

Apesar de o Hortus Palatinus nunca ter sido concluído devido às turbulências da época e aos conflitos subsequentes, o que foi construído deixou uma impressão duradoura. O jardim, mesmo inacabado, era um testemunho do esplendor e da inovação artística do período renascentista.

Deterioração, Restauração e Discussões de Reconstrução

O jardim sofreu danos significativos ao longo dos anos, e muitas de suas estruturas originais foram perdidas. No entanto, no século XX, foram realizados esforços para restaurar e preservar o que restava do Hortus Palatinus. Houve também discussões e tentativas de reconstrução do jardim, visando reviver a visão original de Salomon de Caus e Friedrich V, mas essas discussões são complexas e envolvem diversas considerações, incluindo a integridade histórica e a viabilidade prática.

Passeios guiados pelo Castelo de Heidelberg na Alemanha contando mais sobre as ruinas e a hisoria do castelo

O Castelo de Heidelberg Durante a Guerra dos 30 Anos

O Castelo de Heidelberg, um símbolo do Romantismo alemão, não foi poupado das devastações da Guerra dos 30 Anos, que se estendeu de 1618 a 1648.

No coração desta narrativa está Frederico V, o Eleitor Palatino, mais conhecido como o “Rei do Inverno”. Sua ascensão ao trono da Boêmia foi um desafio direto ao poder do Imperador Habsburgo, Ferdinand II, e acendeu as chamas do conflito. Frederico V não é apenas uma figura central devido ao seu breve reinado e ao seu papel no início da guerra, mas também por seu romance com Elizabeth Stuart, filha do rei James I da Inglaterra. O casamento de Frederico e Elizabeth foi uma união de amor e devoção mútuos, um raio de luz em tempos de adversidade, produzindo muitos descendentes que se entrelaçaram com a realeza e nobreza europeia.

Em 1620, o Palatinado viu a guerra se aproximar quando as forças católicas invadiram a região.

Em 1622, o castelo enfrentou um cerco liderado pelo General Tilly, princiapal comandante das forças da Liga Católica. Apesar de suas robustas fortificações, o castelo sucumbiu aos ataques, sendo capturado, marcando um momento crucial na guerra. Suas estruturas, uma vez majestosas, foram reduzidas a ruínas.

Após o cerco, o General Tilly ordenou o saque do castelo. Artefatos preciosos, obras de arte e documentos históricos foram levados. A biblioteca do Palatinado, localizada dentro do castelo, também não foi poupada, e sua extensa coleção de manuscritos e livros foram levados, muitos dos quais foram transportados para o Vaticano, onde permanecem até hoje a salvas.

A destruição e o saque do Castelo de Heidelberg tiveram um impacto profundo na região e a outrora próspera cidade de Heidelberg enfrentou um período de declínio e dificuldade. O castelo, um símbolo de poder e prestígio, simbolizava a devastação trazida pela guerra.

Personagens como o General Tilly e Frederico V, o Eleitor Palatino durante os anos iniciais da guerra, cuja aceitação da coroa boêmia foi um catalisador para o conflito, desempenharam papéis cruciais durante este período tumultuado. Frederico V viu o Palatinado enfrentar imensa destruição e passou grande parte de sua vida no exílio.

Uma história de amor e guerra no Castelo de Heidelberg

Vamos aqui contar uma interessante e curiosa história, uma de muitas que são contadas pelos nossos guias nos passeios guiados pelo castelo de Heidelberg.

No cenário imponente do Castelo de Heidelberg, uma interessante e poderosa história de amor aconteceu com graves impactos em toda a Europa. Uma aliança e amor foi selado entre Friedrich V, o Príncipe-Eleitor do Palatinado (Senhor do castelo de Heidelberg), e Elizabeth Stuart, a filha encantadora do rei James I da Inglaterra.

Este casamento, orquestrado em 1613, foi um poderoso de união entre forças protestantes, contra a ascendência católica-habsburga na Europa. Porém logo se tornou mais que isso pois os noivos se apaixonaram profundamente, algo não necessariamente normal em casamentos arranjados dentro da nobreza Europeia.

Celebração e União:

O casamento foi uma celebração grandiosa, marcada por festividades em Londres e Heidelberg, recheadas de música, torneios e bailes de máscaras. Esta união dinástica, inicialmente concebida por razões políticas, foi um marco da aliança protestante, sendo calorosamente celebrada por aqueles que ansiavam por um contrapeso ao poder Católico dos Habsburgo.

Vida Conjugal em Heidelberg:

Elizabeth, a animada princesa Stuart, e Friedrich, o melancólico Eleitor do Palatinado, encontraram um no outro um refúgio. O Castelo de Heidelberg tornou-se o cenário de sua coexistência harmoniosa, um lugar onde o seu amor e o compromisso floresceram em meio às responsabilidades e aos desafios políticos.

O Presente de Aniversário digno de ser visto em nossos passeios guiados por Heidelberg.

Em 1615, Friedrich V presenteou Elizabeth com o Portão Elizabeth, uma maravilha arquitetônica construída em uma única noite, (segundo a lenda). Este presente não foi apenas um testemunho de amor, mas também uma adição significativa ao Castelo de Heidelberg, que viu a inclusão do Ala Inglesa e do novo jardim, o Hortus Palatinus, ambos projetados pelo mesmo arquiteto que veio para Heidelberg junto com Elizabeth.

Passeios guiados pelo Castelo de Heidelberg na Alemanha contanto a historia do Potao Elizabeth

Tudo estava armado para uma história de muitos dias felizes dignas de qualquer castelo e história da Disney. No entanto, o destino tinha outros planos, e as sombras da guerra começaram a se formar no horizonte. Friedrich em 1619 cometeu o erro de aceitar a coroa da Boêmia (hoje República Tcheca) já que a muito este povo buscava um novo rei protestante (leiam sobre a defenestração de Praga, um interessante acontecimento). Este foi um grave e imperdoável desafio ao Imperador do Sacro Império Ferdinand II, acendendo o estopim do conflito iminente. Esta Decisão viria a se tornar o estopim da guerra dos 30 anos, a mais sangrenta guerra que toda a Europa já tinha visto até aquele momento.

A jornada de Friedrich como Rei da Boêmia foi abruptamente interrompida pela derrota na Batalha da Montanha Branca em 1620. O exílio tornou-se a realidade amarga para Friedrich e Elizabeth, com o Castelo de Heidelberg, o lar que tanto amavam, sendo tomado pela guerra e em grande parte destruído.

Apesar das provações e da separação de seu castelo, o compromisso de Friedrich e Elizabeth com seus ideais e um com o outro permaneceu firme. Friedrich, até seu último suspiro em 29 de novembro de 1632 em exílio, manteve a esperança de um dia retornar ao seu lar e terras hereditárias.

Passeios Guiados por Heidelberg e toda a Alemanha – Explore Mais Histórias Conosco em:

Convidamos você a se juntar a nós para descobrir esta e muitas outras histórias fascinantes em nossos passeios guiados por Heidelberg, pelo seu icônico castelo e por toda a Alemanha.

Não perca a oportunidade de explorar o passado e descobrir as histórias que moldaram o presente!

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.
Dentre as opções abaixo, qual você mais gostaria?
Gostariam da nossa ajuda?

Inspire-se com o nosso blog

A Floresta Negra e seus encantos – Guia brasileiro na Alemanha

Localizada no sudoeste da Alemanha, no estado de Baden-Württemberg, a Floresta Negra (Schwarzwald, em alemão) é uma região peculiar na Alemanha, com sua natureza encantadora e tradições locais preserv […]

Belas obras da Baviera

O estado da Baviera é suntuoso, repleto de castelos, palácios, culturas e uma lindas obras arquitetônicas.

Bayern, Bavaria ou Baviera?

Afinal, qual é o real nome do estado? “Bayern” […]