From the blog

Gutenberg – o inventor que impactou a difusão do conhecimento na Europa

Johannes Gensfleisch, conhecido como Johannes Gutenberg, ou simplesmente Gutenberg, foi um inventor, gravador e gráfico durante o Sacro Império Romano Germânico. Nascido em 1400, na cidade de Mainz, Alemanha, foi o pioneiro na Europa no sistema de impressão móvel, conhecido como tipografia.

Gutenberg veio de uma família rica, e em sua infância e juventude era dedicado à literatura, que naquela época eram manuscritos, acessíveis apenas aos que possuíam uma boa condição financeira.

Johannes Gutenberg. Imagem: Wikipédia. Autor: Desconhecido.

Já em sua vida adulta, trabalhou como joalheiro, o que futuramente lhe foi útil no processo de fundição de letras para as prensas. Podemos observar que na vida de Gutenberg, suas inclinações, desde a infância, resultaram em um feito importante não apenas para ele, mas que influenciou todo o mundo.

Gutenberg ou os chineses?

Precisamos entender o que era a prensa à qual se refere o modelo inventado pelo chinês Bi Sheng no século XI. Antigamente, as impressões era feitas através de blocos, já utilizada desde o século VII a. C. pelos gregos. Bi Sheng inovou ao tornar os pequenos blocos móveis, onde os caracteres eram organizados na sequencia e podiam ser substituídos, passava-se tintas sobres eles, e em seguida um folha era posta em cima e pressionada.

Podemos dizer que a prensa foi uma inovação dos chineses, porém Gutenberg conseguiu desenvolver a tecnologia da impressão, modernizando-a a ponto de que fosse algo que pudesse produzir em larga escala, o que é dito como a invenção mais importante do segundo milênio devido aos seus desdobramentos.

Neste vídeo vemos uma animação que recria o processo de impressão desenvolvido pelos chineses.

A inovação

A prensa de Gutenberg foi inspirada nas máquinas utilizadas para espremer uvas na fabricação de vinhos, comuns na área em que passou sua infância, em Mainz. Ele uniu o método dos chineses ao modelo de prensa de uvas, onde girava-se um torno de madeira para aplicar a pressão sobre as uvas, porém agora a pressão seria sobre o papel.

A utilização da tinta a óleo foi um dos fatores que resultaram no sucesso do invento de Gutenberg. Era necessário um material que não escorresse e fossem bem absorvido pelo papel, para garantir que as letras e gravuras fossem impressas com precisão, e assim Gutenberg chegou a tinta à base de azeite.

Outra melhoria de Gutenberg foi o material utilizado nos moles dos blocos. Enquanto Gutenberg conseguiu elaborar moldes para fabricar letras de metal, os chineses utilizavam madeira ou cerâmica.

A celeridade da prensa de Gutenberg também se destaca, anualmente, cada uma poderia produzir o mesmo que 50 escrivães. Isso se deve, também aos fonemas, enquanto o alfabeto latino possui 26 letras , o chinês dispõe de mais de 50.000 mil caracteres.

No vídeo a seguir podemos ver a demonstração da utilização da única prensa de Gutenberg em atividade atualmente, no Crandall Historical Printing Museum, em Utah, nos Estados Unidos.

Legado

Hoje, podemos não ter ideia do papel de Gutenberg na história, mas seus inventos foram essenciais para diversos movimentos, como a Revolução da Imprensa, a Reforma Protestante, a Renascença e até a Revolução Científica, já que ele desenvolveu um sistema capaz de realizar a impressão em grande escala, diminuindo o custo de exemplares de livros, aumentando o número de pessoas alcançadas por eles.

A prensa de Gutenberg expandiu substancialmente o mercado para livros, contribuindo para o aumento da alfabetização. Como exemplo, na Nova Inglaterra colonial havia uma taxa de alfabetização maior na década de 1750 do que a China no início do século XX.

Em Mainz, cidade Natal de Johannes, existe o Museu Gutenberg, é um dos museus com a temática impressão mais antigos do mundo, fundado em 1900. Com o intuito de homenagear este grande inventor, além de contar sua história e seus feitos, o museu conta com um acervo de maquinários, livros e antigas impressões.

Museu Gutenberg

Em Estrasburgo, cidade na Alsácia em que Gutenberg morou em grande parte de sua vida, há uma bela estátua em sua homenagem. Foi em Estrasburgo onde ele desevolveu sua pesquisa e aperfeiçoamento do que futuramente seria sua célebre prensa.

Estátua de Johannes Gutenberg, em Estrasburgo. Fonte: Wikipédia. Autor: Ctruongngoc

Anualmente é realizada nos Estados Unidos, o Festival Gutenberg, uma feira que reúne empresas e profissionais da área de impressão, desenhos gráficos e similares, homenageando Johannes Gutenberg, e vermos o quão magnífico foi o invento dele para a humanidade.

Clique aqui e acesse nossa livraria on-line, e veja nosso catálogo de livros raros disponíveis para entrega no Brasil.

Inspire-se com o nosso blog

Lübeck e o Marzipã

A marca registrada da cidade Hanseática, o doce típico da cidade de Lübeck é composto de ingredientes simples, como água de rosas, amêndoas e açúcar. Porém, o seu sabor é único e nada se assemelha a e […]

Lindau: o último porto ao Sul

Uma cidade charmosa com a combinação perfeita entre seu passado e presente. Esta é Lindau, localizada às margens do lago de Constança, com sua ilha que leva o mesmo nome, e uma incrível vista para os […]